Miss Venezuela Trans, Sirena Real morre por complicações de silicone nos glúteos

A notícia foi confirmada no Instagram, onde "Sirena Real 'tinha milhares de seguidores




Após a morte de "La Sirena Real", 26 anos, uma das trans mais populares da Venezuela, vários pessoas da comunidade LGBT se manifestaram nas redes sociais em solidariedade a sua perda.

La Sirena representava o ideal de uma transição e um corpo perfeito, e na ultima segunda-feira de forma precoce faleceu de parada respiratória na cidade de Miami, ela passou uma semana internada devido a uma infecção causada pela injeção de biopolímero que teria colocado nas nádegas há vários anos, e cuja substância teria migrado para suas pernas e outros órgãos, incluindo os pulmões.

Sinônimo de admiração por toda a comunidade T da Venezuela, e do seu Estado de Zulia, realizou o sonho que muitas queriam, a perfeição em sua beleza plastica, seu corpo vai ser transportado para a cidade de Maracaibo para dar o último adeus, local de seu nascimento.



Sua morte expõe a situação de risco que enfrentam muitas pessoas T na América Latina, na busca incansável do padrão do corpo perfeito.

Biopolímeros são compostos que têm sido usados ​​para o preenchimento e aumento de partes do corpo (especialmente nádegas e rosto). Eles são de origem duvidosa e têm causado sérios problemas de saúde na maioria das pessoas que injetam, em uma elevada percentagem de silicone líquido é associado com outros produtos de origem duvidosa.
Durante alguns anos vivendo fora do país. Ela era conhecida por sua sensualidade e beleza em toda América Latina, Espanha e Estados Unidos.
Vídeo em homenagem a 'La Sirena Real':
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. What an unfortunate episode, but there is no time when trans people and especially trans women, will become aware that these products are a danger to their body and health.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...